sábado, 27 de fevereiro de 2010

A foto dos assassinos

Fátima Almeida

Se existe uma coisa que me incomoda muito é o fato de que, todas as vezes que policiais atiram e matam civis "por engano", somente as vítimas e seus familiares são expostos pela mídia.

A moça que foi assassinada em Rio Branco com um tiro de fuzil pelas costas, por um policial que estava dando apoio a uma blitz no trânsito, foi fotografada já sem vida estirada no asfalto.

As fotos do corpo dela no caixão também foram expostas ao público, de bom tamanho, até nos jornais impressos. O desespero da mãe e do namorado pelos canais de televisão. Mas ninguém viu até agora as fotografias dos homicidas.

Uma coisa em que acredito piamente é no poder da execração pública. As fotografias dos policiais homicidas deveriam aparecer na mídia ao lado do corpo da moça estirado no asfalto.

Por que não? Por que são protegidos? Por temor às represálias, a si mesmos e aos seus familiares? Esse temor deve ser um princípio ou uma condição para que não atirem em civis desarmados.

Leia o artigo completo da historiadora no Blog do Altino.

3 comentários:

Vivianne Pereira disse...

Raimaire.
Vc reclama sobre as fotos dos policiais que não apareceram, então porque vc também não colocou o nome do policial "investigado" ou "acusado" de "abuso sexual", "tentativa de estrupo" ou sei lá o que dai de Xapuri? Me desculpe, mas acredito eu que não pode fazer críticas (principalmente vc aos seus colegas repórteres) se age da mesma forma.

Raimari Cardoso disse...

Vivianne,

Faça essa pergunta ao Ministério Público ou à própria Polícia Civil, que não divulgaram ao público o nome do acusado nem os detalhes sobre a denúncia. E prestar mais um pouco de atenção na sua leitura, verá que o texto não é meu, e sim da historiadora Fátima Almeida.

Vivianne disse...

É Raimaire,
me desculpe, pois realmente não prestei atenção ao texto (que é da Fátima Almeida), mas como o postou, nota-se que vc tem a mesma opinião que ela.