segunda-feira, 30 de junho de 2008

Eu acredito!

Índios isolados

"Mídia erra ao noticiar fato verídico
como se fosse fraude", diz sertanista

O sertanista da Funai José Carlos dos Reis Meirelles Júnior, coordenador da Frente de Proteção Etnoambiental Rio Envira, distribuiu uma nota de esclarecimento em decorrência de várias notícias veiculadas na semana passada dando conta de que seriam uma fraude as fotos dos índios isolados atirando contra um avião na fronteira Brasil-Peru.

Altino Machado

A fórceps

Um parto a fórceps. Foi assim que algumas lideranças do PT e do PC do B de Xapuri classificaram o resultado das negociações que consolidaram a aliança entre os dois partidos, durante este domingo, com a confirmação do nome de Eriberto Mota como o candidato a vice-prefeito na chapa encabeçada por Ubiracy Vasconcelos, do PT.

A definição aconteceu nos últimos momentos da convenção municipal do PT, que lutava para que o PC do B indicasse Eriberto em vez de João Cardoso, como queria a cúpula comunista. O vereador Raimundo Francisco Gondim também chegou a ser cogitado como alternativa para o fim do impasse, mas confirmou-se a opção da maior parte da militância que marcou presença no evento.

O resultado agrada e anima a militância dos partidos da aliança - que tem ainda a participação de PTC e PSDC - por um detalhe especial: a chapa formada por Ubiracy e Eriberto quebra uma seqüencia de decisões tomadas de cima para baixo, quando candidatos eram empurrados goela abaixo aos xapurienses, vide as últimas eleições.

Na realidade, Eriberto Mota chega com uma eleição de atraso. Seu nome era preferido para formar chapa com o candidato do PT nas eleições passadas, Raimundo de Barros, mas o partido optou por Wágner Menezes, do PSB. O resultado foi a vitória de Vanderley Viana por míseros 153 votos.

O PV ainda não fechou acordo com a aliança, como chegou a ser anunciado ontem. A decisão deverá ser tomada até o final do dia de hoje.

domingo, 29 de junho de 2008

Convenções

O domingo em Xapuri foi de muita movimentação dos partidos políticos no penúltimo dia para a realização das convenções municipais. Pela manhã, PSDB e PMDB ratificaram a candidatura de Marcinho Miranda e José Graciano, enquanto PT e PC do B discutiam a indicação do candidato a vice-prefeito na chapa de Ubiracy Vasconcelos. Após várias negociações foi confirmado o nome de Eriberto Mota, como queria o PT.

A convenção do PPS, do prefeito Vanderley Viana, foi realizada à noite, no Mirantes Bar. Iara Melo (Dem), filha do ex-candidato a prefeito Tião Melo, é a candidata a vice na chapa do prefeito candidato à reeleição.

Poesia Matemática

Millôr Fernandes

Às folhas tantas do livro matemático um Quociente apaixonou-se
um dia doidamente por uma Incógnita.

Olhou-a com seu olhar inumerável e viu-a do ápice à base uma figura ímpar; olhos rombóides, boca trapezóide, corpo retangular, seios esferóides.

Fez de sua uma vida paralela à dela até que se encontraram no infinito."Quem és tu?", indagou ele em ânsia radical.

"Sou a soma do quadrado dos catetos. Mas pode me chamar de Hipotenusa."

E de falarem descobriram que eram (o que em aritmética correspondea almas irmãs) primos entre si.

E assim se amaram ao quadrado da velocidade da luz numa sexta potenciação traçando ao sabor do momento e da paixão retas, curvas, círculos e linhas sinoidais nos jardins da quarta dimensão.

Escandalizaram os ortodoxos das fórmulas euclidiana e os exegetas do Universo Finito.

Romperam convenções newtonianas e pitagóricas. E enfim resolveram se casar constituir um lar, mais que um lar, um perpendicular.

Convidaram para padrinhoso Poliedro e a Bissetriz. E fizeram planos, equações e diagramas para o futuro sonhando com uma felicidade integral e diferencial. E se casaram e tiveram uma secante e três cones muito engraçadinhos.

E foram felizes até aquele dia em que tudo vira afinal monotonia. Foi então que surgiu O Máximo Divisor Comum freqüentador de círculos concêntricos, viciosos. Ofereceu-lhe, a ela, uma grandeza absoluta e reduziu-a a um denominador comum.

Ele, Quociente, percebeu que com ela não formava mais um todo, uma unidade. Era o triângulo, tanto chamado amoroso. Desse problema ela era uma fração, a mais ordinária.

Mas foi então que Einstein descobriu a Relatividade e tudo que era espúrio passou a ser moralidade como aliás em qualquer sociedade.

Texto extraído do livro "Tempo e Contratempo", Edições O Cruzeiro - Rio de Janeiro, 1954.

sábado, 28 de junho de 2008

Para refletir

Metade

Oswaldo Montenegro

Que a força do medo que tenho não me impeça de ver o que anseio. Que a morte de tudo que acredito não me tape os ouvidos e a boca. Porque metade de mim é o que eu grito, mas a outra metade é silêncio.

Que a música que eu ouço ao longe seja linda, ainda que tristeza. Que a mulher que eu amo seja sempre amada, mesmo que distante. Porque metade de mim é partida e a outra metade é saudade.

Que as palavras que eu falo não sejam ouvidas como prece nem repetidas com fervor. Apenas respeitadas como a única coisa que resta a um homem inundado de sentimento.
Porque metade de mim é o que eu ouço, mas a outra metade é o que calo.

Que essa minha vontade de ir embora se transforme na calma e na paz que eu mereço.
Que essa tensão que me corrói por dentro seja um dia recompensada.
Porque metade de mim é o que eu penso e a outra metade é um vulcão.

Que o medo da solidão se afaste, que o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável.
Que o espelho reflita em meu rosto o doce sorriso que eu me lembro de ter dado na infância.
Porque metade de mim é a lembrança do que fui, a outra metade eu não sei...

Que não seja preciso mais do que uma simples alegria para me fazer aquietar o espírito. E que o teu silêncio me fale cada vez mais. Porque metade de mim é abrigo, mas a outra metade é cansaço.

Que a arte nos aponte uma resposta, mesmo que ela não saiba. E que ninguém a tente complicar porque é preciso simplicidade para fazê-la florescer.
Porque metade de mim é a platéia e a outra metade, a canção.

E que minha loucura seja perdoada.
Porque metade de mim é amor e a outra metade... também.

http://www.oswaldomontenegro.com.br/

sexta-feira, 27 de junho de 2008

"Neocomunismo"

Um empresário e um pecuarista – João Cardoso e Eriberto Mota - são os dois nomes que o PC do B discute para indicar como vice na chapa do petista Ubiracy Vasconcelos para as eleições em Xapuri.

O professor de Economia da Ufac, Carlos Castelo, sempre antenado com a sua terra natal, achou a situação engraçada.

- Empresário comunista? Deve ser culpa da globalização, disse ele em comentário postado neste blog.

João Cardoso é presidente da Associação Comercial de Xapuri e novato na política partidária. Apesar disso, tem a preferência de Edvaldo Magalhães, segundo comentam os petistas, que preferem a Eriberto Mota.

Filho de família tradicional da cidade, Eriberto Mota já havia sido cotado para ser vice na chapa de Raimundo de Barros nas eleições passadas, de má recordação para o PT. Foi preterido por outro de menor ou nenhuma densidade eleitoral e o resultado foi desastroso.

Quatro anos depois, caminha-se para o mesmo erro. Nada contra o nome de João Cardoso, que é pessoa desmerecedora de qualquer comentário negativo, mas em política as coisas funcionam de outra forma, onde apenas integridade moral não é suficiente. Acima de qualquer outra coisa, tem que se ter votos.

As convenções acontecem no domingo, 29.

quinta-feira, 26 de junho de 2008

Incrível Flu



Os secadores de plantão, principalmente flamenguistas e são-paulinos despeitados com a brilhante campanha do Fluminense na Libertadores, não me deixaram em paz nesta quinta-feira pós derrota para a Liga Deportiva Universitária do Equador por 4x2. Respondo com palavras do tricolor João Marcelo Garcez, que assina o Blog do Torcedor - Fluminense:

"O Incrível Flu já andou derrubando monstros pela América. Pobre daquele que aviltar sua força e capacidade de superação".

A torcida da equipe equatoriana saiu do estádio Casablanca desconfiada com a partida de volta no Maracanã, na próxima quarta-feira, segundo afirma o jornal "Expresso", daquele país. O diário diz que ""entre os torcedores houve uma sensação de que a vitória não seria alcançada para a partida final no Brasil", já que no primeiro tempo a LDU vencia por 4 a 1 e deixou o Tricolor descontar para 4 a 2 na etapa final.

Crédito da tela: Rafael Abreu de Oliveira.

quarta-feira, 25 de junho de 2008

Santo da Floresta

Festa de “São João” do Guarani completa 102 anos de história



Mais de duas mil pessoas participaram, nos últimos dois dias, da romaria à colocação Guarani, no seringal Boa Vista, para onde milhares de pessoas se deslocam todos os anos para pagar suas promessas a São João do Guarani, alma supostamente milagrosa de um seringueiro morto no início do século passado, que se transformou em uma das principais manifestações de fé religiosa da população do município de Xapuri.

O culto ao “santo da floresta” tem mais de 100 anos de existência – teria começado por volta do ano de 1906 - e atrai para Xapuri pessoas de outros municípios acreanos e até mesmo de outros estados da federação. Com 42 quilômetros, o percurso até a colocação Guarani era tradicionalmente feito a pé ou a cavalo e durava cerca de 12 horas para ser concluído. A dificuldade da caminhada era um dos componentes do pagamento das graças alcançadas.

Atualmente, o acesso à localidade tornou possível com carros e motocicletas, com a chegada dos ramais a vários locais da Reserva Extrativista Chico Mendes, o que facilitou e fez com que aumentasse a visitação de romeiros e turistas. Há, inclusive, a previsão de que uma linha de ônibus passe a funcionar na região no período do chamado “verão amazônico”. Apesar das atuais facilidades de transporte há ainda aqueles que preferem manter a tradição de fazer o percurso como antigamente.

No local, uma pequena capela erguida em madeira e um antigo cruzeiro de ferro se transformam em palco de manifestações de fé e devoção só vistas em Xapuri na maior festa religiosa do município, a festa de São Sebastião, padroeiro da cidade. São pessoas que dizem ter alcançado milagres materializados em forma de cura das doenças mais variadas, solução para dificuldades financeiras e de problemas amorosos.

Num dos muito relatos de romeiros, a produtora rural Francisca Bezerra dos Santos de 34 anos, conta que teve paralisia infantil quando criança, e graças à sua mãe que fez a promessa ao santo, a doença foi embora. “Ela fez a promessa e com a graça de São João do Guarani fiquei boa, fiquei adulta, me casei, e foi quando minha mãe me disse que eu tinha que pagar a promessa, hoje graças a Deus e a São João do Guarani eu não ando de cadeiras de rodas”, diz ela.

A dona de casa Marisa Dias Leal, de 56 anos, que veio de Goiânia, no estado de Goiás, relata que foi desenganada pelos médicos devido a um problema renal crônico. Uma tia que mora no Acre fez a promessa a São João do Guarani e ela ficou boa. “No ano em que os médicos constataram o problema, me deram apenas quinze dias de sobrevivência, tenho uma tia que já frequentava o local há dez anos e ela fez a promessa em meu nome, e graças a São João do Guarani hoje não sinto mais nada. Já faz três anos que o problema foi embora e durante esse período venho aqui todos os anos, e vou continuar vindo enquanto tiver vida”.


Marisa Leal e um irmão: viagem de Goiânia para pagar promessa ao santo do Guarani
O pároco da igreja de São Sebastião, Francisco das Chagas, que celebrou a missa na capela de São João do Guarani na manhã de terça-feira, dia 24, afirma que a festa foi um momento de renovação da fé. “É um momento muito importante porque vemos muita gente que vem celebrar sua fé e pagar suas promessas. Nós como igreja nos sentimos muito felizes por ver essa multidão de católicos que estão aqui professando sua fé em São João do Guarani e também em Jesus Cristo que é nosso salvador”.
Uma estimativa feita pela Policia Militar indica que mais de dois mil fiéis visitaram a comunidade Guarani durante os dois dias de celebrações em homenagem a São João do Guarani, que ocorreram nos dias 23 e 24 de junho, número bem maior que o observado em anos anteriores. Um dado que mostra que, apesar da informalidade da devoção ao “santo”, a manifestação religiosa vem crescendo nos últimos anos.
◙ As fotos e as entrevistas são do repórter Joseni Oliveira, da Rádio Educadora de Xapuri.

terça-feira, 24 de junho de 2008

PT e PC do B

João Cardoso ou Eriberto Mota?

PT e PC do B devem definir nos próximos dias o nome que acompanhará o pré-candidato petista à prefeitura de Xapuri, Ubiracy Machado de Vasconcelos, nas eleições deste ano. A aliança entre os dois partidos foi firmada já há algum tempo, mas a indefinição quanto ao nome do pré-candidato a vice-prefeito continua.

São dois os nomes em discussão no PC do B xapuriense: o presidente da Associação Comercial, João Honorato Cardoso, e o ex-vereador Eriberto Mota. Segundo o que se houve entre fontes nos dois partidos, João Cardoso tem a preferência da direção dos comunistas e Eriberto Mota é o favorito dos petistas.

O pré-candidato do PT, Ubiracy Vasconcelos, informou hoje que o deputado Edvaldo Magalhães virá a Xapuri nesta semana para realizar um encontro onde o nome será, enfim, definido. A convenção será realizada no próximo domingo, 29, no Mirantes Bar, no centro da cidade.

Lentes famosas em Xapuri

O jornalista Altino Machado noticia no seu blog que o respeitado fotógrafo Delfim Martins chegou ontem ao Acre para ampliar o banco da Pulsar Imagens, tendo como foco o extrativismo da borracha e da castanha na região de Xapuri.

Outro fotógrafo de renome estará no Acre nos próximos dias para também se dirigir à região de Xapuri. J. L. Bulcão, que também está no rol de fotógrafos da Pulsar, chega à cidade no dia 3 de julho para fazer uma reportagem sobre os 20 anos da morte de Chico Mendes, reserva extrativista e etc.

Convenções partidárias

Prazo termina dia 30

Termina na próxima segunda-feira, dia 30 de junho, o prazo para que os Partidos Políticos realizem as convenções partidárias destinadas a deliberar sobre coligações e escolha de candidatos a prefeito, a vice-prefeito e a vereador para as eleições municipais de outubro deste ano, obedecidas as normas estabelecidas no estatuto partidário.

A Resolução nº 22.579/2007, que trata do Calendário Eleitoral – Eleições 2008 e a Resolução nº 22.717/2008, que dispõe sobre a escolha e o registro de candidatos nas eleições municipais de 2008, ambas expedidas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), especificam que no período de 10 a 30 de junho de 2008, serão realizadas as convenções partidárias.

Para a realização das convenções, os partidos políticos poderão usar gratuitamente prédios públicos, responsabilizando-se por danos causados com a realização do evento (Lei nº 9.504/97, art. 8º § 2º).

Os partidos políticos deverão comunicar por escrito ao responsável pelo local, com antecedência mínima de 72 horas, a intenção de ali realizar o evento. Na hipótese de coincidência de datas, será observada a ordem de protocolo das comunicações.

A propaganda eleitoral somente será permitida a partir de 6 de julho de 2008, vedado qualquer tipo de propaganda política paga no rádio ou na televisão (Lei nº 9.504/97, art. 36, caput e § 2º).

ASCOM – TRE-AC

segunda-feira, 23 de junho de 2008

PV mantém discussão sobre candidatura

O Partido Verde mantém viva a intenção de lançar candidatura própria à prefeitura do município de Xapuri, depois de Elenira Mendes ter anunciado, através de carta encaminhada à direção do partido, a sua desistência.

A informação foi dada na manhã desta segunda-feira, pelo vice-presidente regional do PV, Davi Cunha. Segundo ele, os dirigentes do partido em Xapuri estão “discutindo a idéia de manter o partido na disputa majoritária e que à regional só resta apoiar a decisão que for tomada”.

Davi Cunha afirmou também que a intenção de manter a candidatura em Xapuri tem o objetivo de fortalecer o PV para as eleições de 2010. Em 2008, a meta é modesta: conseguir coeficiente para eleger um vereador, o que ele mesmo admite que não será fácil.

Entre os nomes que estão sendo cotados para assumir a candidatura, estão: o presidente da Associação de Moradores do Bairro Sibéria, João Jorge Cosmo da Silva, o ex-vereador Elídio Maffi, a presidente do Sindicato dos trabalhadores Rurais de Xapuri, Dercy Teles de Carvalho, e a professora Francisca Macedo.

A virtual candidata à prefeita pelo PV, Elenira Mendes, anunciou a sua desistência na semana passada, quando afirmou não se sentir totalmente preparada e que o momento atual não seria o mais adequado para assumir tamanha responsabilidade (leia aqui).

Aliança fechada

PSB e PP deram a partida nas convenções municipais em Xapuri, neste final de semana, oficializando a aliança que tem como candidatos majoritários às eleições municipais deste ano o empresário Manoel Moraes de Sales (PSB) e o pecuarista Mirco Soares (PP). Na coligação proporcional estão mais dois partidos: o PSL e PTN.

O ato que reuniu as convenções dos quatro partidos aconteceu durante este domingo no Clube do Sindicato dos Servidores Municipais (Semux), com a presença de centenas de pessoas, entre filiados, simpatizantes e representantes estaduais e municipais das agremiações.

Participaram do evento os presidentes regionais do PP, José Bestene, e do PSB, Gabriel Maia. Os demais partidos, que compõem a coligação proporcional, estiveram representados por suas lideranças municipais. O deputado estadual Delorgem Campos também esteve presente na festa.

Além da candidatura majoritária, a aliança deverá lançar 13 nomes para concorrer a uma vaga na Câmara Municipal. Serão 12 homens e 1 mulher, segundo o vereador e candidato à reeleição Erivélton Soares.

As convenções dos demais partidos que disputarão as eleições estão previstas para acontecer no próximo dia 29, véspera do fim do prazo estabelecido pela Justiça Eleitoral.

domingo, 22 de junho de 2008

Acreano terá que se adaptar a novo horário

Jornal A Tribuna, 22/06/2008.

Os acreanos terão que adiantar o relógio em uma hora à meia-noite do dia 23 para 24. Com essa mudança, o Acre, Amazonas, Roraima, Rondônia, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul terão uma hora a menos que Brasília e os outros 21 estados do país.

O jornalista Gilberto Braga disse que os horários de funcionamento dos órgãos públicos não mudarão, o que será exigido é uma adaptação à redução do fuso horário. Destacou, também, que a mudança de horário é praticada em todo o mundo, na chegada do horário de verão o que não causa prejuízos às sociedades. O jornalista afirma que o Acre não estará mudando os hábitos ou interferindo na vida dos seringueiros, ribeirinhos e dos demais acreanos que vivem nas comunidades afastadas dos municípios do Acre, com a mudança, o Estado estará resgatando origens.

“Essa mudança de horário não mexerá com a rotina dos ribeirinhos, dos seringueiros, porque o povo que vive na mata, que trabalha na lavoura, no corte da seringa, trabalha de acordo com o as condições do tempo. Eles trabalham, então, de acordo com o nascer do sol e o pôr do sol, e isso muda ao longo do ano com a mudança das estações. Às vezes, se estiver chovendo, o seringueiro não vai sair para o corte, porque sabe que aquele dia pode não render e, para ele, não importa que horas são, podendo ser 5 ou 6 da manhã”, diz Braga.

Segundo Gilberto, em 1913, Rio Branco, na época Empreza, atrasou os relógios em 28 minutos por uma determinação do governo da época. Agora, em 2008, a população acreana apenas reduzirá a diferença de minutos com relação à hora oficial do país.

Quando a população que vive no Estado adiantar o relógio em uma hora, ficará na verdade apenas 31 minutos e 32 segundos adiantados em relação ao sol do meio-dia”, explica.

Braga diz que os horários nos Estados e nos países são convenções que há muitos anos foram determinadas para dar um norte para que cada país e, por conseqüência, cada Estado se adequasse a um horário.

◙ Veja outras opiniões sobre a polêmica mudança do fuso horário do Acre: Blog do Altino Machado

Papoula vermelha

sábado, 21 de junho de 2008

Fonte do Bosque


Clique nas fotos para ampliá-las
Lugar onde os soldados-seringueiros de Plácido de Castro teriam, segundo relatos, matado a sede antes que tomassem Mariscal Sucre, na madrugada de 6 de Agosto de 1902, a Fonte do Bosque, localizada em uma rua atrás da Praça Getúlio Vargas, em Xapuri, possui um valor histórico inestimável. Além da relação com a Revolução Acreana, a fonte de água límpida abasteceu a sociedade xapuriense durante mais de meio século.
Em 1976 a Fonte do Bosque foi inexplicavelmente aterrada pelo então prefeito Ivonaldo Portela, sendo reativada 10 anos depois pelo prefeito Vanderley Viana em seu primeiro mandato. Estão ligadas à história da fonte figuras igualmente históricas, como os nordestinos Manoel Bundinha, que abastecia as residências com seu velho jumento, Velho Cruz e seu burrico, Antônio Rodrigues, conhecido como Antônio da Burra, e Manoel Benedito e sua burra Asa Branca, entre outros que viviam da mesma atividade.
Apesar de toda a história que carrega, numa terra onde a maioria das pessoas não valoriza a sua própria memória e cultura, o patrimônio não é tratado da forma merecida. Ainda jorrando seu "líquido precioso", o lugar está semi-abandonado, sem uma estrutura que dignifique a sua importância e que atraia a visitação de turistas. A alguns metros acima, mictórios de bares construídos na praça Getúlio Vargas, ameaçam a qualidade da sua água.

sexta-feira, 20 de junho de 2008

Arca das Letras

Assis Brasil, Brasiléia, Epitaciolândia e Xapuri recebem bibliotecas do Arca das Letras

Rose Farias

Depois de Porto Acre, as comunidades rurais dos municípios acreanos de Assis Brasil, Brasiléia, Epitaciolândia e Xapuri, integrantes do Território da Cidadania Alto Acre e Capixaba, recebem 31 bibliotecas do Programa Arca das Letras. A entrega acontece no próximo dia 24, às 16 horas, em solenidade no Centro Cultural Tião Dantas, em Brasiléia com a presença dos representantes das instituições parceiras do programa e das comunidades envolvidas.

O programa é uma iniciativa do Ministério do Desenvolvimento Agrário, por meio da Secretaria de Reordenamento Agrário e da Delegacia Federal do Desenvolvimento Agrário no Acre e o Governo do Estado do Acre, por meio da Fundação de Cultura e Comunicação Elias Mansour, Departamento Estadual de Bibliotecas Públicas, com o apoio do Banco do Brasil - Fome Zero.

"A meta do Governo do Estado é implantar 300 pontos de leitura no Acre até 2009 nas comunidades rurais e em algumas localidades periurbanas. Aos poucos iremos implementar essas bibliotecas nas comunidades, viabilizando o acesso a leitura nos quatro cantos do nosso estado. É preciso dar essa oportunidade para as pessoas que por conta desse isolamento geográfico ficavam de fora do processo de aprendizado do conhecimento", comenta Daniel Zen, presidente da Fundação de Cultura Elias Mansour.

Um dos diferenciais do programa é a capacitação dos agentes de leitura das comunidades dos municípios. No curso, eles aprenderão sobre todos os cuidados que se deve ter com o acervo, desde como fazer o empréstimo do livro até estimular a comunidade a tomar gosto pela leitura. Os agentes são voluntários escolhidos em reuniões de consulta comunitária. O treinamento acontece na Universidade Federal do Acre (UFAC) - Núcleo de Brasiléia - Rua Benjamin Constant, Centro, às 14 horas.

"As arcas entregues nessa data fazem parte do planejamento feito entre os representantes do Governo do Estado e do Ministério do Desenvolvimento Agrário. Esse projeto começou idealizado como ponto de leitura pelo Departamento Estadual de Bibliotecas Públicas e foi apresentado a Fundação de Cultura Elias Mansour onde recebeu total apoio. Resolvemos unir forças para poder implantar o programa Arca das Letras no Acre e o resultado será o melhor", explica Helena Carloni, chefe do Departamento Estadual de Bibliotecas Públicas.

O estado do Acre foi o último a receber o projeto, que começou em maio de 2003 no sertão do nordeste de modo experimental, em junho do mesmo ano passou por comunidades rurais isoladas do sul e agora em 2008 já ultrapassa a marca de 5000 unidades espalhadas por todo o Brasil.

O nome do programa não é por acaso, já que os livros encontram-se depositados num móvel personalizado em forma de arca que ficará disponível num ponto específico na comunidade agraciada. Só que diferente dos outros estados, no Acre os móveis foram fabricados no pólo moveleiro por designers, que os projetaram de acordo com as necessidades de translado.

Arca das Letras - O Programa é uma iniciativa do Ministério do Desenvolvimento Agrário. O objetivo é distribuir bibliotecas para comunidades rurais, incentivando a leitura e as atividades culturais e produtivas das comunidades.

Em todo o país as Arcas são construídas por sentenciados das penitenciárias de Petrolina (PE), Mossoró (RN), Fortaleza (CE), Salvador (BA), São Luís (MA), Vila Velha (ES), Chapecó (SC) e por alunos do Centro de Profissionalização Integrado do Piauí. Os detentos recebem bolsa de trabalho e têm suas penas reduzidas com o trabalho de marcenaria, com o apoio do Ministério da Justiça. Prefeituras e outros parceiros também participam da fabricação das arcas.Hoje já são mais de 11 mil agentes de leitura trabalhando nas 5.130 bibliotecas rurais distribuídas em 1.711 municípios de 26 Estados brasileiros, totalizando 570 mil famílias rurais favorecidas com as bibliotecas do Programa Arca das Letras.

PROGRAMAÇÃO

24 de junho de 2008 - terça-feira - Brasiléia/AC
14 h: Capacitação de Agentes de Leitura de comunidades dos municípios Assis Brasil, Brasiléia, Capixaba, Epitaciolândia e Xapuri.
Local: Universidade Federal do Acre (UFAC) - Núcleo de Brasiléia - Rua Benjamin Constant, Centro
16 h: Solenidade de entrega de 31 bibliotecas e diplomação dos agentes de leitura.
Local: Centro Cultural Tião Dantas

quinta-feira, 19 de junho de 2008

Arte na Ruína para o Brasil

Movimento Arte na Ruína é uma da 40 histórias selecionadas pelo programa Revelando os Brasis.



O movimento cultural xapuriense Arte na Ruína, dirigido pelo artista plástico Wágner San e desenvolvido nas ruínas da antiga delegacia de polícia de Xapuri por jovens artistas da comunidade, é uma das 40 histórias selecionadas pela terceira edição do programa Revelando os Brasis, que serão transformadas em vídeos com duração de 15 minutos pelos seus próprios autores.

O programa Revelando os Brasis - promovido pelo Ministério da Cultura em parceria com o Instituto Marlim Azul e patrocinado pela Petrobrás - tem por objetivo promover a inclusão e a formação audiovisuais por meio do estímulo à produção de vídeos digitais. Dirigido a moradores de municípios brasileiros com até 20 mil habitantes, o projeto contribui para a formação de receptores críticos e para a produção de obras que registrem a memória e a diversidade cultural do País, revelando novos olhares sobre o Brasil.

A história do Arte na Ruína foi selecionado dentre mais de 1.500 outras histórias de todo o país. A mobilização cultural em torno da delegacia desativada teve início em 2007, quando um grupo de artistas locais se confrontava com as dificuldades para encontrar um espaço onde suas criações pudessem ser abrigadas e apresentadas ao público.



Além do movimento Arte na Ruína, outras duas histórias acreanas foram selecionadas pelo programa Revelando os Brasis: Seu Nome Era Brasília, da cidade de Brasiléia, de autoria de Duplanir de Souza Filho, e O Espírito da Floresta, de Vandete Cerqueira Sereno Kaxinawá, do município de Marechal Thaumaturgo.

O artista Wágner San, diretor do projeto, é também autor da exposição "Os Caminhos de Chico Mendes", idealizada pelo Instituto Chico Mendes, onde relata em 24 telas e gravuras a floresta, o povo e a trajetória do líder sindical e ecologista de Xapuri (veja aqui).

No próximo dia 23, San vai ao Rio de Janeiro passar por 10 dias de capacitação em produção e direção de cinema para produzir o documentário de 15 minutos, que será distribuído em todo Brasil nas bibliotecas e espaços de leitura e participará de mostras e festivais de cinema no Brasil, além de ser veiculado no canal Futura.

quarta-feira, 18 de junho de 2008

Resex-CM terá linhas de ônibus

A Associação de Produtores do Seringal Floresta e Adjacências (ASPAFA), na Reserva Chico Mendes, solicitou no inicio de 2007 a uma empresa de transportes coletivos, ônibus para fazer a linha em ramais da Reserva Chico Mendes.

A solicitação da ASPAFA foi confirmada esta semana pela empresa RV transporte. A partir da próxima semana, ônibus estarão à disposição dos moradores das comunidades localizadas na Reserva Chico Mendes atendendo a quatro linhas.

O presidente da associação, Raimundo de Barros, afirma que com o serviço os moradores poderão ir à cidade pagando menos pelo transporte e com mais conforto.

A empresa está elaborando o calendário e valores de passagens para o transporte na reserva. Para Francisco Furtuoso, um dos sócios da empresa, a expectativa é de que a idéia seja realizada com sucesso e que a comunidade aprove o serviço.

Os ramais atendidos ficam distantes da cidade de Xapuri e são poucos os transportes que fazem a linha. Uma das comunidades mais distantes é a São João do Guarani. Para chegar até lá é preciso caminhar mais de doze horas.

Esta comunidade é uma das mais visitadas por turistas e romeiros, pois lá se encontra a capela de São João do Guarani. Os devotos pagam as promessas feitas ao santo no dia 24 de junho.

Para participar da programação, fiéis costumavam ir até o local a pé ou em animais por falta de transportes coletivos. A expectativa é de que até o dia 24 os ônibus já estejam circulando até o local.

Fernanda Gomes - Agência de Notícias do Acre

Eleições 2008: Elenira oficializa desistência

A presidente do Instituto Chico Mendes, Elenira Mendes, encaminhou, ontem, carta à direção do partido Verde explicando os motivos que a fizeram desistir da intenção de ser candidata à prefeitura de Xapuri nas próximas eleições. A filha de Chico Mendes diz não me sentir totalmente preparada e que o momento atual não é o mais adequado para assumir tamanha responsabilidade.

"É necessário, além da boa vontade, do desejo único de fazer o que é certo, da capacidade administrativa, do apoio dos amigos e companheiros, também a responsabilidade de ponderar se o momento é o mais adequado para se lançar na área pública e se há possibilidade de dedicação integral a esse ideal", afirma ela na carta.

Outra forte razão é a coincidência entre o 'Ano Chico Mendes', quando ocorrerão as homenagens aos 20 anos de morte do líder sindical, e a realização das eleições municipais. Muito envolvida com os preparativos das ações que serão realizadas e com o próprio Instituto Chico Mendes, que completou dois anos ontem, Elenira não dispõe de tempo para se dedicar à política.

Eis a carta na íntegra:

"Prezado Presidente e demais companheiros do Partido Verde,

Primeiramente, gostaria de manifestar toda a minha alegria em fazer parte de um grupo de pessoas que realmente estão comprometidas com o ideal de mudança e de transformação da realidade política em Xapuri e que conseqüentemente têm muito a contribuir para a melhoria da qualidade de vida da população da nossa querida princesinha. Este sentimento se transformou em gratidão e honra no momento em que propuseram à minha pessoa, a possibilidade de me candidatar majoritariamente para o Cargo do Executivo de Xapuri e enalteceu a minha vontade de continuar sempre lutando pelos ideais de meu pai Chico Mendes e dos povos da floresta.

Acredito que uma das maiores experiências e honras que um cidadão possa ter é quando recebe das mãos do povo, de forma democrática, a árdua tarefa de administrar a coisa pública. Quando fui indicada pelos nobres colegas a pleitear tal função, um passo para atingir tal objetivo foi dado, porém a vontade, o desejo intimo de ver dias melhores para minha terra não são suficientes, o sonho de implementar políticas públicas que de fato atendam aos interesses dos menos assistidos pela atual conjuntura, não se consubstancia como único pilar de sustentação de uma candidatura. É necessário, além da boa vontade, do desejo único de fazer o que é certo, da capacidade administrativa, do apoio dos amigos e companheiros, também a responsabilidade de ponderar se o momento é o mais adequado para se lançar na área pública e se há possibilidade de dedicação integral a esse ideal. Com isso, por meio desta carta, oficializo a retirada do meu nome como pré-candidata à Prefeitura de Xapuri, neste pleito de 2008.

Em momento algum foi fácil tomar esta decisão, porém após refletir e avaliar muito as conseqüências, pessoais e profissionais, da minha candidatura, cheguei a conclusão que posso contribuir não somente como candidata a Prefeita para com a população de Xapuri, mas como filha desta aguerrida terra e responsável pelos projetos que mantêm vivos os ideais deixados por meu pai. Além de não me sentir totalmente preparada, concluí que o momento atual não é o mais adequado para assumir responsabilidade tamanha. Tenho muitos projetos em andamento seja em minha vida pessoal, seja no âmbito do Instituto Chico Mendes, que hoje completa 2 anos de vida, do qual sou presidente e assumi o compromisso de permanecer pelos primeiros 5 anos. O Instituto ainda está engatinhando e necessita de dedicação especial para se estruturar e se fortalecer, para assim, atingir os objetivos para o qual foi criado. Especificamente nesse ano de 2008 me sinto comprometida com o 20º ano do assassinato de meu pai, Chico Mendes, onde na oportunidade estão sendo promovidas ações que visam possibilitar uma maior proximidade da juventude com a história do líder seringueiro. Ocasião em que também se está revivenciando os reais ideais do Chico.

No âmbito político, sou sabedora que o Partido Verde está passando por um momento de fortalecimento, com a filiação de várias lideranças políticas e comunitárias, e certamente, num futuro próximo, todo esse trabalho será reconhecido e recompensado da forma devida.

Agradeço de coração aos que acreditaram e me apoiaram diante deste sonho de construir uma Xapuri melhor e confiaram em mim, nestes meses em que meu nome era cotado como candidata à Prefeitura de Xapuri pelo Partido Verde. Tal situação não engrandece somente a mim como pessoa, mas aos filhos e filhas de Xapuri que ainda acreditam num futuro próspero.

Por fim, reafirmo o meu compromisso para com a população de Xapuri, de trabalhar para a melhoria da qualidade de vida e da conservação da natureza, que se manterá através dos projetos do Instituto Chico Mendes. Tenho certeza que esses trabalhos me trarão a maturidade necessária e o fortalecimento da minha imagem, para futuramente me candidatar a um cargo eletivo, não só como “a filha de Chico Mendes”, mas como Elenira Mendes, filha de Xapuri e reconhecida pelas ações realizadas em prol da comunidade Acreana.

Atenciosamente,

Elenira Mendes"

O aventureiro Dito Perdigão





O aventureiro Dito Perdigão envia outras fotos da sua inesquecível viagem a Machu Picchu - a cidade perdida dos Incas -, sonho longamente plenejado e realizado este ano. Outro possível destino do viajante é o Deserto do Atacama, no Chile, lugar mais seco do planeta. Além de doido de pedra, o daimista Perdigão é excelente pintor. Em breve postarei aqui alguns de seus trabalhos.

terça-feira, 17 de junho de 2008

Altino Machado entrevista Adair Longuini

Altino Machado/Terra Magazine


A revista digital Terra Magazine destaca, nesta terça-feira, entrevista do jornalista acreano Altino Machado com o desembargador do Tribunal de Justiça do Acre, Adair José Longuini, que foi o juiz que presidiu, em 1990, o julgamento do fazendeiro Darly Alves e de seu filho Darci Alves Pereira, acusados pelo assassinato do líder sindical Chico Mendes.

Na entrevista, Adair Longuini relembra o processo penal que marcou sua carreira de magistrado e diz que a Polícia Federal ajudou Darly a fugir para não ser preso quando da ordem de cumprimento da carta precatória vinda do estado do Paraná. Segundo o juiz, naquela época, Xapuri vivia num ambiente de absoluta impunidade.

"Xapuri era o palco da impunidade. O delegado de polícia me disse que não tinha força para controlar nada, pois quem mandava na cidade era a família de Darly Alves da Silva. Além disso, o delegado era subordinado politicamente ao então prefeito Wanderley Viana, que é o prefeito atual da cidade. Se o delegado fizesse algo seria removido imediatamente. O prefeito estava do lado dos grandes, seguindo uma tradição brasileira".

Empossado no cargo de desembargador em dezembro do ano passado, Adair Longuini é professor de Direito Penal na Universidade Federal do Acre, proprietário de duas fazendas e dono de um rebanho de 1.100 cabeças de gado. Questionado sobre a compatibilidade do que Chico Mendes defendia com a sua atividade pecuária, responde:

"Há espaço para as duas coisas. Na questão ambiental todos nós já sabemos que não existe outro caminho: nós temos que preservar o Planeta, pois ele está se esvaindo".

"É errado criar boi? Não é errado. Nós temos que produzir soja, arroz, feijão. Vamos criar boi onde não é necessário derrubar o mato".

Leia a entrevista completa em Terra Magazine.

segunda-feira, 16 de junho de 2008

TSE divulgará ficha suja de candidatos

O presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Carlos Ayres Britto, sinalizou nesta segunda-feira que o Tribunal poderá mudar a decisão que autoriza candidatos réus em processos judiciais a concorrerem nas eleições. Segundo ele, a decisão foi apenas uma diretriz e não uma definição final. Ayres Britto avisou ainda que o TSE divulgará para o eleitor detalhes sobre a vida pregressa dos candidatos.

Os ministros do TSE, segundo Ayres Britto, definirão se as orientações aos eleitores ocorrerão por meio apenas de inserções publicitárias nas redes de TV e rádio ou também via site do Tribunal. O objetivo é informar ao eleitorado sobre o passado de todos os candidatos que disputarão as eleições de outubro.

O presidente afirmou ainda que a decisão tomada no último dia 10 pode ser alterada. Pela decisão, o TSE autoriza que os políticos que são réus em processos criminais, ação de improbidade administrativa ou ação civil pública, sem condenação definitiva, possam se candidatar nas eleições 2008.

Leia mais na Folha Online.

"Cobaias humanas"

Justiça extingue processo

Altino Machado

O juiz federal Jair Araújo Facundes indeferiu a petição inicial e julgou extinto o processo movido pela Associação Brasileira de Apoio e Proteção aos Sujeitos da Pesquisa Clínica (Abraspec), que acusava a União e o Governo do Acre de usar pessoas como cobaias em estudos sobre a malária no Estado.

O governo estadual e a União foram intimados a prestar esclarecimentos à Justiça Federal no Acre. Segundo Facundes, "é razoável afirmar que a captura por atração humana de anofelinos não ofende à dignidade da pessoa humana, não é degradante nem cruel no âmbito das normas que lhe é aplicável".

Segundo a denúncia, pelo menos seis agentes de endemias contratados pela Secretaria de Saúde teriam sido obrigados a levar, entre 2003 e 2007, no mínimo 300 picadas por dia para que fosse identificado o tipo de mosquito predominante em Cruzeiro do Sul, no extremo-oeste do país, onde existe uma epidemia de malária. Por causa da denúncia, a Abraspec entrou com ação na Justiça contra a União e o governo do Acre por considerar que houve uso de cobaias humanas em estudos sobre a malária no Estado.

Leia mais no Blog do Altino

Amigos de Xapuri



Mensagem do xapuriense de coração, Ernildo Farias:

“Irmão,

Nós, ‘os amigos de Xapuri’, preocupados com a situação geral em que se encontra nosso município, e à distância, impotentes em poder ajudar de alguma forma no desenvolvimento sócio-cultural de nossa terra, nos reunimos eu, Rubinho e Valdecir Nicácio, no intuito de criarmos um site onde pudéssemos divulgar as notícias oriundas de Xapuri, resgatar a história em geral, principalmente a do futebol, procurar entender porque Xapuri não participa do campeonato estadual, porque a princesinha está se transformando numa velha rainha. A idéia é convidar você, aliado ao seu conhecimento e empenho jornalístico no município, Éden Mota e Claudio Porfíro, compondo assim uma equipe, para juntos discutirmos os assuntos inerentes à municipalidade, mantendo-a informada.

Ernildo”.

◙ Excelente idéia. Convite aceito.

domingo, 15 de junho de 2008

Talento xapuriense

A escritora xapuriense Rannife Augusta Carvalho de Oliveira dividiu o primeiro lugar, na categoria Romance, do I Prêmio Garibaldi Brasil de Literatura Acreana, promovido pela Fundação Garibaldi Brasil em parceria com a Academia Acreana de letras. O anúncio dos vencedores foi feito neste sábado, 14, na Feira do Sebo, no Calçadão do Mercado Velho. Foram 61 obras escolhidas para serem contempladas entre 150 analisadas por uma comissão de profissionais das artes literárias.

Rannife Carvalho foi premiada com a obra O homem da Rua Sadala Koury. Ela dividirá uma premiação em dinheiro no valor de R$ 1.500,00, além de ter a obra publicada em livro. A realização do Prêmio Garibaldi Brasil de Literatura Edição 2007 faz parte da comemoração do centenário de nascimento de Garibaldi Brasil, agitador cultural que nomeia a Fundação Municipal de Cultura. Foram seis as categorias premiadas: Conto, Crônica, Romance, Poema, Ensaio e Relato, memórias e casos.

Rannife Augusta Carvalho de Oliveira é filha do casal José Augusto de Oliveira (Mirim) e Ziláh Carvalho de Oliveira. Formada em Ciências Sociais e cursando o terceiro ano de Psicologia, a jovem escritora já tem cerca de 10 obras escritas à espera de publicação. A conquista do Prêmio Garibaldi Brasil de Literatura certamente abrirá portas para mais esse talento da terra de Chico Mendes. Em breve, publicarei mais informações a respeito do trabalho de Ranife.

J. L. Bulcão


Foto: J.L. Bulcão/TYBA

O fotógrafo J. L. Bulcão, conhecido pelo seu trabalho em grandes agências internacionais e algumas das principais revistas do Brasil, deve vir a Xapuri em breve para fazer uma reportagem sobre a Reserva Extrativista Chico Mendes. Na semana passada, ele entrou em contato com este blogueiro, por email, informando do seu interesse em visitar esta parte da Amazônia.

Nascido em Brasília, J. L. Bulcão iniciou a carreira no fotojornalismo na Manchete, em 1987, de onde saiu em 1992 para a Revista Veja. No exterior, trabalhou para a Agência Gamma-Liaison, braço norte-americano da francesa Gamma, uma das mais respeitadas agências de fotojornalismo do mundo, seguindo, depois, para a própria Gamma, em Paris.

Os problemas da Amazônia, as queimadas, a ECO 92, a queda de Collor de Mello foram assuntos que renderam muitas reportagens de Bulcão. No final da década de 90, ele percorreu um trecho da estrada Transamazônica de 198 quilômetros de buracos e atoleiros – devidamente fotografados. Na sua página na internet http://www.jlbulcao.com/ você encontra imagens fantásticas da vida e da destruição na Amazônia.

Recado mal-educado

O apresentador “hot hot”, Josimar Tavares, afirmou dia destes em seu programa de TV que critico a administração à qual ele serve, mas que, na realidade, "em quem eu voto mesmo" é no grupo político ao qual ele rende devoção. Não sei de onde o ignaro tira tanta baboseira nem o que pretende com suas cretinices. Talvez sua longa permanência ao lado de certos patrões lhe tenha estragado os poucos miolos que aparenta possuir.

Recomendo ao dito cujo que se atenha ao desempenho de sua medíocre função de bajulador e que, antes de se preocupar com minhas idéias e opções políticas, procure esclarecer à população de Xapuri o que fez com os gêneros alimentícios adquiridos em uma gincana que realizou em algumas escolas locais, no ano de 2004, sob a tutela de uma suposta ONG, e depois desapareceu sem dar maiores explicações.

Não estou acusando o sujeito de desonestidade, mas cobrando explicações a respeito de aonde foram parar os alimentos que seriam destinados a instituições de caridade, segundo ele mesmo. Aqui em Xapuri não tomei conhecimento que o Lar dos Vicentinos tenha recebido um saco de bolachas sequer. Quero saber também se a tal ONG realmente existia ou se era apenas um golpe baixo que se acostumou aplicar nas pequenas cidades de pessoas de boa-fé.

Quanto à preocupação com em quem eu voto ou deixo de votar, respondo-lhe que isso não é da sua conta, abelhudo. Garanto-lhe que já fiz boas e más opções políticas, mas jamais alguma que tenha trazido tantos transtornos e atraído tantos picaretas e aventureiros sem escrúpulos para a cidade como esta que aí está. Me poupe, cara pálida.

sábado, 14 de junho de 2008

O embuste dos ramais

O superintendente do Ibama, Anselmo Forneck, teve de vir a Xapuri, na semana passada, para esclarecer uma série de informações inverídicas que os representantes do município propagaram entre as comunidades de áreas da Resex-Chico Mendes que seriam beneficiadas por serviços de recuperação e abertura de ramais a serem executados pela prefeitura.

A equipe do prefeito Vanderley Viana propagandeou que Ibama e Imac estariam proibindo que a prefeitura realizasse a abertura e a recuperação de cerca de 20 quilômetros de estradas vicinais, tentando fazer crer, numa clara estratégia eleitoreira, que para que se abram essas vias em plena Reserva não se precisa de autorização do Ibama.

Ora, todo mundo sabe que é necessário respeitar as leis e obter licenciamento para realizar qualquer tipo de obra que traga impactos ao meio ambiente. Já para a simples recuperação de ramais não é necessário licença, uma vez que não haverá novos impactos, ficando claro que se o município não recuperou ramais até agora foi simplesmente porque não quis.

Outro equívoco dos mensageiros da falsa informação foi o de envolver o Imac na história, já que a responsabilidade sobre as áreas de reservas extrativistas e florestas nacionais é exclusiva do Ibama. Ao Imac cabe cuidar das demais áreas, que são de responsabilidade do Estado. Para se beneficiar politicamente da farsa, os sectários do prefeito atribuíam a suposta proibição aos políticos do PT, que estavam furibundos com a armação.

Não deixa de ser louvável o repentino interesse de Vanderley Viana por recuperar as vias de acesso e escoamento das comunidades rurais, mas o que estranha é que isso ocorra somente agora, a poucos meses das eleições, e após haver - durante três anos - se recusado a participar dos programas de recuperação de ramais para os quais foi convidado pelo governo do Estado.

Resta agora, depois de desmascarada a tentativa de embuste, conferir as verdadeiras intenções da prefeitura em realizar os serviços. Se havia, realmente, objetivos de se beneficiar aquelas comunidades, ou se não passava de uma velha artimanha eleitoreira, surrada de tanto ser usada por políticos demagogos e espertalhões que não fazem falta por estas bandas.

"Pelo que foi possível apurar"

Não sei se foi por má-fé ou ignorância, que o editor de polícia do jornal A Gazeta reproduziu um texto publicado aqui neste blog, sobre a prisão do comerciante Antônio Izídio de Souza, efetuada pela Polícia Federal, em Xapuri, na última quinta-feira, e furtou-se a mencionar a fonte da informação, o que seria digno e ético de sua parte. À cópia que fez, acrescentou: "Pelo que foi possível apurar...", como se o que tivesse feito não fosse puramente aplicar o famoso control C + control V, o que não seria reprovável se anotasse o devido crédito para este aprendiz de blogueiro.

sexta-feira, 13 de junho de 2008

Luto


Deus me presenteou com duas mães. Nesta sexta-feira, 13, perdi a mais nova e a mais distante delas: a biológica. Maria Virgínia, que me fez e pariu, entregou-me, em 1972, à minha mãe adotiva: Ricarda Figueiredo, a Zizi, hoje em Rio Branco, findando com muita dignidade uma vida de muito trabalho, e que me fez o que sou: homem de caráter e combatente dos canalhas e falsários que infestam e dominam esta boa terra.
Maria Virgínia faleceu nesta sexta-feira em São Paulo, terra onde foi viver há mais de 35 anos. Esteve aqui há dois meses revendo e se despedindo dos seus. Deixa para trás, além dos filhos (Raimari, Wellington, Meury, Maycon e Wesley) e demais familiares, um mundo ruim, cheio de pessoas piores ainda, e poucas esperanças de tempos melhores. Saudades.

Antônio Izídio

Conversei na tarde desta sexta-feira com o delegado da Polícia Federal em Epitaciolândia, Gustavo Rezel, sobre a prisão de Antônio Izídio de Souza, ocorrida em Xapuri na tarde de ontem. O delegado confirmou os motivos da prisão do comerciante, que responde por um crime de homicídio em um município do interior do estado do Paraná.

De acordo com o delegado, Antônio Izídio já foi transferido para Rio Branco, onde encontra-se à disposição da justiça paranaense. Ele informou também que a Polícia Federal em Epitaciolândia não possui maiores detalhes sobre o processo, além do mandado de prisão que foi expedido pelo juiz responsável pelo caso.

Frente quase unida

Somente entre PT e PSB é que prossegue a falta de entendimento em Xapuri com relação à unidade da Frente Popular para a disputa das eleições de 5 de outubro próximo. Os demais partidos (PC do B e PV) já admitem unificar as forças em torno do nome do engenheiro agrônomo Ubiracy Vasconcelos na disputa pela prefeitura do município mais simbólico do Acre.

Com o PC do B, do presidente da Associação Comercial de Xapuri, João Honorato Cardoso, e do ex-vereador Eriberto Brilhante da Mota, o acordo já está praticamente selado. No caso do PV, de Elenira Mendes, os avanços nas negociações foram grandes nos últimos dias e está faltando muito pouco para o acerto final. Somente algumas poucas lideranças ainda resistem ao fato quase consumado.

A demorada desistência de Elenira Mendes de disputar as eleições está escorada em dois importantes motivos. Primeiro, a coincidência entre o ‘Ano Chico Mendes’ e as eleições. O envolvimento com as atividades relacionadas às homenagens dos 20 anos da morte do líder sindical tem sido incompatível com a necessária dedicação à política que Elenira deveria estar tendo, caso fosse realmente candidata.

A segunda razão para Elenira adiar suas pretensões eleitorais está no peso da opinião de políticos como Jorge Viana. O ex-governador já havia pedido uma vez para que Elenira não fosse candidata e ela ficou balançada. No segundo pedido, se entregou a idéia que muitos já lhe haviam exposto: o insucesso em uma candidatura prematura, nestas eleições, poderia “queimar” o potencial político da filha de Chico Mendes no futuro.

Quanto ao PSB, o partido persiste numa queda de braços em que o PT é mais forte. Os socialistas articulam uma aliança com o PP, que se não vinga, deixa-os sozinhos na disputa. É consenso, entre os que discutem a política local, que se alguns acordos ocorrerem na esfera regional das agremiações partidárias, Manoel Moraes e os seus abrem mão. Os acordos, desconfio quais possam ser, mas sem fontes que possam afiançar os fatos, prefiro deixar que as informações venham à luz nos próximos dias.

Fato é que o tempo urge e a pressão da proximidade do fim do prazo para as convenções trabalha para o afunilamento e para a definição das chapas concorrentes que de forma efetiva se oporão neste pleito.

quinta-feira, 12 de junho de 2008

PF prende comerciante no centro de Xapuri

O negociante de gado Antônio Izídio de Souza foi preso na tarde desta quinta-feira no centro de Xapuri. Denúncias de crimes de homicídio no Paraná podem ser as possíveis causas da prisão

Uma equipe da Polícia Federal prendeu na tarde desta quinta-feira, no centro de Xapuri, o negociante de gado Antônio Izídio de Souza. A prisão pegou de surpresa a população da cidade, onde Antônio Izídio é pessoa muito conhecida. Segundo informações de um agente da Polícia Civil de Xapuri que manteve contato com os federais momentos antes da ação, Izídio foi preso por haver contra ele denúncias de crimes de homicídio cometidos no estado do Paraná.

O agente plantonista desta noite na Delegacia da Polícia Federal em Epitaciolândia, para onde Antônio Izídio foi levado depois de preso, informou que somente nesta sexta-feira pela manhã será possível se obter maiores informações a respeito da prisão. O comerciante foi encontrado pelos policiais federais por volta das 16 horas, na Rua 6 de Agosto, próximo à residência que possui na área central da cidade.

Antônio Izídio de Souza chegou a Xapuri há cerca de 20 anos, mas atualmente estava residindo no município de Epitaciolândia, apesar de manter aqui casa e negócios. Atualmente defendia na justiça o direito de posse de áreas de terra na antiga fazenda Boa Vista, onde foi capataz de antigos donos que abandonaram a propriedade há vários anos. Alegando que seus patrões se retiraram do Acre lhe devendo, tomou para si parte das terras como ressarcimento dos danos.

Em Xapuri, Izídio sempre foi achegado à atividades ligadas ao ramo da pecuária, sem, no entanto, nunca ter conseguido deslanchar nos empreendimentos que idealizava, desde de pequenos restaurantes a açougues e um abatedouro de gado. Apesar do temperamento notadamente forte e de vez por outra se envolver em confusões, jamais despertou desconfianças de possuir problemas graves com o seu passado na sua terra natal.

Aliança do PPS com Democratas

Vereador Pedro Aquino (Dem) diz a deputado N. Lima que prefeito Vanderley Viana quer amamentar um bezerro e deixar o resto do rebanho com fome.

Políticos locais do Democratas não estão satisfeitos com o comportamento do prefeito Vanderley Viana, pré-candidato à reeleição pelo PPS, diante da possibilidade de aliança entre os dois partidos. O vereador Pedro Aquino (Dem) dizia ontem, por telefone, ao deputado N. Lima, presidente regional da sigla, que o interesse do prefeito não é de abraçar o partido como um todo, mas somente ao vereador Iran Vasconcelos, o seu mais fiel escudeiro na Câmara.

Não costumo escutar conversas alheias ao telefone, mas como o vereador Pedro Aquino garante que “só fala alto e não mente”, quase meia-dúzia de pessoas que saboreavam o delicioso tacacá da Evangelina, herdeira da saudosa Nena do Coco, ouviram em alto e bom som as reclamações do parlamentar xapuriense. Pedro Aquino dizia ainda não ter interesse em apoiar o prefeito, caso ele não demonstrasse um posicionamento mais sério com relação ao seu partido.

A relação entre Vanderley Viana e Pedro Aquino não são as melhores desde que, na semana passada, o vereador votou contra um projeto de lei de interesse do prefeito. A matéria tratava da doação do prédio da antiga prefeitura - onde hoje está instalado o Museu do Xapury – para o governo do Estado em troca de uma máquina compactadora de lixo, no valor de R$ 75 mil. O voto de Pedro Aquino foi decisivo contra as intenções mútuas de governo e prefeito porque houve empate em quatro a quatro, cabendo ao presidente Ronaldo Ferraz desempatar a favor da manutenção do patrimônio em favor do município.

Como Pedro Aquino é um dos poucos políticos locais que mantém relação com a administração municipal a quem o prefeito briguento não se arrisca a tratar aos gritos e esculhambações, Vanderley teve que engolir a seco a “má-criação” de Aquino. As farpas entre os dois existem desde a eleição passada, quando Pedro Aquino foi acusado por Vanderley Viana de receber dinheiro para pedir votos em favor do PT.

Naquela época, os dois chegaram perto de sair aos bofetões em plena via pública, coisa que se tivesse acontecido, certamente Aquino sairia vencedor, dada a fama de Vanderley de sempre levar a pior e apanhar nas brigas em que se envolve. Não é à toa que carrega consigo a alcunha de "Puxa-encrenca", que tão perfeitamente lhe cai.

quarta-feira, 11 de junho de 2008

Corda frouxa

A corda vai continuar frouxa para os políticos encalacrados com a justiça. O Tribunal Superior Eleitoral decidiu ontem que os políticos que são réus em processos criminais, ação de improbidade administrativa ou ação civil pública, sem condenação definitiva, podem se candidatar nas eleições deste ano.

A coisa é diferente para o cidadão que tenta ingressar honestamente no serviço público. Tem que apresentar documento que comprove nada constar contra ele em todas as esferas judiciais, além de certidão negativa de títulos protestados do cartório do lugar onde reside. Ou seja, o simples fato de ter uma dívida protestada é impedimento para o cidadão tomar posse em cargo público.

No caso dos políticos a regra é não impor rigores aos critérios para a concessão de registros de candidaturas. O resultado é uma multidão de pulhas e salafrários da pior espécie investidos nos cargos de vereadores, prefeitos e etc. Em todo país, como aqui também, tem muita gente dando pulo de alegria. E bola pra frente.

Caso das cobaias

O caso das cobaias humanas do Acre chega finalmente à Câmara. Os deputados Ilderlei Cordeiro (PPS-AC) e Sérgio Petecão (PMN-AC) pediram hoje à Comissão da Amazônia da Câmara a formação de uma delegação de deputados para vir ao Acre averiguar in loco as denúncias de que agentes de endemias contratados pelo governo do Acre serviram de ‘iscas humanas’ em estudos da malária no Vale do Juruá

(Chico Araújo, Agência Amazônia).

O governo do Acre nega que exista o procedimento denunciado. Na última segunda-feira foi entregue à Justiça Federal a defesa na ação civil pública impetrada pela Associação Brasileira de Apoio e Proteção aos Sujeitos da Pesquisa Clínica (Abraspec) para suspender o uso de agentes entomológicos em estudos da malária na região do Vale do Juruá. De acordo com o secretário estadual de saúde, Osvaldo Leal, o que há é um procedimento de captura do mosquito aprovado pelo Ministério da Saúde, que foi suspenso em razão das especulações sobre o caso.

“O que nós adotamos em nosso Estado é uma técnica aprovada pelo Ministério da Saúde. Trata-se da captura de insetos através da atração humana. No caso, os agentes de endemia vestem um fardamento apropriado, com proteção em todo o corpo, inclusive na cabeça e nos pés, e espera que o mosquito pose em sua vestimenta. Em seguida, o inseto é aspirado e armazenado em um recipiente para ser encaminhado ao setor de Entomologia para avaliação”, disse o secretário em um de seus pronunciamentos à imprensa.

Comunidade da Sibéria atinge a maioridade



Uma das comunidades mais organizadas do município de Xapuri, o bairro da Sibéria, separado da área central da cidade pelo rio Acre, comemora desde ontem, com uma programação de causar inveja aos principais festejos da cidade, 21 anos de organização comunitária.

O povoado existe há muitos anos, bem mais que os 21 comemorados, mas a população resolveu adotar a data de fundação da associação de moradores do bairro como oficial para o início da comemoração anual, o dia 10 de junho.

Serão cinco dias de muita festa, com shows musicais, eventos esportivos e celebrações religiosas. A associação de moradores aguarda a participação de um grande número de pessoas da cidade e também de outros municípios. A atração desta quarta-feira, por exemplo, é o cantor xapuriense Geraldo Leite, que todos os anos é presença garantida no evento.

Apesar do clima de festeiro, um dos pontos mais importantes das atividades desenvolvidas no bairro durante os festejos será, no entanto, na área de assistência médica e de atendimento ao cidadão. Nesta quinta-feira (12) acontece mais uma edição do Projeto Cidadão e o Sebrae também fará atendimentos na comunidade para empreendedores. A partir da sexta-feira (13), será a vez do atendimento do programa Saúde Itinerante.


O presidente da Associação de Moradores do Bairro Sibéria, João Jorge Cosmo da Silva, comemora a maioridade da organização da organização comunitária que preside há vários anos. Segundo ele, com uma proposta de desenvolvimento comprometida com a melhoria do nível vida das pessoas de forma coletiva, direcionada principalmente para as famílias mais carentes, a comunidade conseguiu, a partir do envolvimento da grande maioria dos moradores, junto aos governos estadual e municipal, algumas vitórias importantes em diversas áreas.
Melhoramentos alcançados pelo bairro nos últimos anos:
Saneamento básico: distribuição de água tratada e canalizada para 99% das residências, implantação de 3 poços artesianos, luz elétrica em 80% das residências, construção de 40 módulos sanitários, abertura e limpeza de algumas ruas com coleta de lixo residencial, etc.
Na área do produção: transporte temporário para transportar os produtos dos pequenos agricultores, melhorias de áreas agrícolas, construção de açudes para a piscicultura, máquinas e equipamentos para o beneficiamento de alguns produtos agrícolas.
No setor educacional: luta em favor da reforma e ampliação da escola de ensino Fundamental Madre Gabriela Nardi, informatização da Escola “Madre Gabriela”, implantação da escola de ensino infantil São João do Guarani e implantação na comunidade da maior escola comunitária de informática de Xapuri, com 20 microcomputadores.
Na área de geração de emprego e renda: implantação da cerâmica comunitária, do açougue comunitário, da beneficiadora de arroz, implantação de hortas comunitárias, mercado da Sibéria, fábrica de produção de produtos de limpeza, marcenaria comunitária, hoje, responsáveis por mais de 20 empregos diretos.
Na área da cultura: construção do Centro Comunitário “Reginaldo Fernandes”, implantação da biblioteca comunitária, além de uma vasta programação cultural que acontece durante o ano: festa da mães, festas juninas, festa dos aniversariantes do mês, aniversário da Sibéria, festa de final de ano, Natal, etc.
Na área da segurança: construção e implantação do posto policial.
Tudo isso fez da associação da Sibéria uma entidade respeitada e capaz de ser uma força propulsora na proposta de desenvolvimento sustentável do município de Xapuri, de acordo com João Jorge. Porém o grande sonho da população "siberiana" ainda não foi realizado: a construção de uma ponte sobre o rio Acre para eliminar o isolamento físico entre o bairro e a parte principal da cidade. Realização que aquela população pretende comemorar em um tempo não muito distante.

terça-feira, 10 de junho de 2008

Antes tarde do que nunca

A prisão do responsável pelo duplo homicídio que aterrorizou Xapuri na semana passada e os protestos de quase duas centenas de pessoas em frente à delegacia de polícia da cidade clamando por justiça coincidiram, na data, com a sansão presidencial dos projetos de lei que modificam o Código de Processo Penal, aprovados pela Câmara em 14 de maio deste ano.

As novas regras, que entram em vigor 60 dias depois de publicadas no Diário Oficial da União, trazem a promessa de imprimir maior agilidade aos processos de natureza penal e dar maior segurança aos atos processuais. É o que aquelas pessoas que se amontoaram no portão da DP de Xapuri querem para poder ver, o mais rapidamente possível, pessoas como Jorge do Có serem julgadas e exemplarmente punidas pela sociedade. A tentativa de invasão da delegacia, numa suposta intenção de se linchar um assassino cruel e desumano, foi apenas uma natural manifestação de revolta e de incredulidade na certa punição do assassino.

E as mudanças são muito positivas, nesse sentido. Entre elas está a aprovada pelo Projeto de Lei 4203/01, que não permite mais o protesto do réu por um novo júri, caso a pena decretada seja igual ou superior a 20 anos, como aconteceu com o acusado de ser o mandante do assassinato da missionária Dorothy Stang, Vitalmiro Moura, o Bida, que foi condenado a 30 anos de reclusão no primeiro julgamento e absolvido no segundo. A defesa continuará podendo recorrer da decisão, mas não pode haver outro julgamento.

Outra mudança é com relação aos sete jurados para o julgamento, que passam a ser selecionados a partir de uma lista de 25 pessoas – não mais 21. A idade mínima cai de 21 para 18 anos. A multa para quem for chamado e não participar do processo, sem justificar devidamente, vai variar entre um e 10 salários mínimos.

O Projeto de Lei 4205/01 também foi sancionado. Com as alterações, as provas obtidas ilicitamente não serão válidas e, assim, não poderão ser juntadas pelo juiz ao processo. O objetivo é não contaminar os autos nem dar margem para que o processo seja questionado em uma fase adiantada e volte à estaca zero, consumindo tempo e tornando o processo oneroso.

A prova derivada, aquela formada a partir de uma prova ilícita também não poderá ser considerada. E mais: o juiz que tomar conhecimento de uma prova ilícita fica impedido de julgar o processo. Novo magistrado terá que ser designado para o caso.

As perguntas durante o julgamento poderão ser feitas diretamente às testemunhas. Não haverá mais a necessidade da intermediação do juiz. O que não impedirá que o magistrado indefira determinados questionamentos.

Lula também sancionou o Projeto de Lei 4207/01, que estabelece a determinação de que a instrução e o julgamento do processo sejam feitos em uma só audiência. Assim, os depoimentos do réu, da vítima e das testemunhas de acusação e de defesa, que seriam realizados um a cada vez, serão tomados no mesmo dia, reduzindo consideravelmente o tempo do processo.

Outra medida é a que fixa que o mesmo juiz que ouviu as testemunhas e recebeu as provas deve proferir a sentença. A Justiça será liberada no caso da absolvição sumária. Com a proposta, caso o juiz perceba que o caso é de legítima defesa ou que o réu foi coagido de forma insuportável a cometer o ato, poderá absolvê-lo sumariamente. Hoje, caso o Ministério Público apresente a acusação, o processo tem de correr todas as suas etapas para concluir pela absolvição.

Os demais projetos aprovados pela Câmara em 14/5 aguardam votação do Senado, já que foram alterados pelos deputados. Entre eles estão o que estabelece o monitoramento eletrônico de presos; a correção da expressão atentado violento ao pudor e estupro no Código Penal, prevista no PL 4850/05 — atualmente, só é considerado crime o estupro de mulheres com sexo vaginal; o PL 938/07, que determina que o juiz, ao fixar a pena-base, deve observar se o réu já cumpriu medida sócio-educativa de internação quando era menor de 18 anos, e levar em conta como agravante; o PL 7024/06, que proíbe celulares em presídios, e o PL 4025/01, que tipifica o seqüestro relâmpago.

São mudanças tardias e ainda insuficientes para tornar o Brasil um exemplo de rigor na punição de criminosos, mas que representam, indubitavelmente, um grande avanço que deve ser seguido, também, com relação às leis para conter a violência e a criminalidade do trânsito brasileiro, responsáveis pela morte e incapacitação de milhares de pessoas todos os anos. Quando o assunto é fazer justiça e contribuir para que a violência seja contida seja qual for sua forma, é válido o velho dito popular: antes tarde do que nunca.

Com informações extraídas da Revista Jurídica Última Instância.

Coisas de Xapuri

É preciso que alguém pergunte ao Ministério Público do Acre se a recomendação feita à prefeitura de Xapuri para não realizar obras que alterem a paisagem da área circunvizinha à Casa de Chico Mendes, recentemente tombada como Patrimônio Histórico Nacional pelo Iphan, significa preservar no estado em que se encontra esse buraco negro das fotos abaixo.

A menos de 20 metros de distância do patrimônio histórico nacional e da Fundação Chico Mendes, a cratera cheia de lama podre exala um odor insuportável, além de representar uma ameaça para quem trafega a pé ou de carro pela rua Dr. Batista de Moraes. No local já aconteceram dois acidentes, oportunidades em que um idoso e uma criança caíram dentro do esgoto, sendo salvas por pessoas que passavam no local no momento dos fatos.

Além de todos os transtornos e inconvenientes causados diariamente aos moradores desta parte da cidade, a situação se agrava nos dias de chuva, quando a cratera transborda e espalha excrementos em estado líquido por toda a vizinhança. É impossível visitar o lugar onde Chico Mendes viveu sem levar no pacote a podridão que emana desse vizinho indesejável nutrido pela prefeitura, que insiste em dar de ombros para a população.


Os moradores protestam em vão contra a situação que se arrasta há anos (clique nas fotos para ampliar).
A recomendação a que me refiro no primeiro parágrafo foi feita pela Promotora Nelma Araújo Melo Siqueira, da Promotoria de Justiça Especializada em Direitos Difusos e Coletivos de Defesa do Meio Ambiente da Bacia Hidrográfica do Alto Acre (veja aqui), e diz que não é permitido, sem a prévia autorização do órgão responsável pelo Patrimônio Histórico e Cultural, fazer construção que impeça ou reduza a visibilidade na vizinhança da coisa tombada.
“Isso inclui anúncios ou cartazes, e efetuar quaisquer intervenções que descaracterizem a coisa tombada. O termo vizinhança pressupõe o entorno desta, extrapolando, quando cabível, as áreas limítrofes, para que a preservação da estética externa do bem tombado seja preservada”, diz a promotora.
A verdade é que o fato tem sido usado para justificar a falta de preocupação dos governantes municipais com o estado das ruas que dão acesso à Casa de Chico Mendes. Dia desses, Elenira Mendes afirmou que se sente constrangida em receber as visitas à Casa e à Fundação diante da situação em que estão as ruas Pio Nazário e Dr. Batista de Moraes.
É necessário que alguém esclareça para os que cuidam da cidade a diferença que existe entre preservar o entorno do patrimônio com as suas características originais da época em que Chico Mendes ali viveu e ser desleixado e relapso com as obrigações mais básicas de uma administração municipal. E quanto ao MP, tanto é sua obrigação zelar pela preservação do patrimônio público quanto pela saúde e a vida dos cidadãos, patrimônios pessoais bem mais importantes que qualquer outro.
Em fevereiro passado chamei a atenção para esse problema, com o post A cidade no buraco, questionando a prefeitura sobre que providências seriam tomadas para minimizar a precariedade da situação. O esforço foi em vão e diante do perigo real de acidentes acionei o Corpo de Bombeiros, que tem base em Epitaciolândia. O sargento Eliézio veio a Xapuri e providenciou um também precário isolamento da área, recomendando à mesma prefeitura que solucionasse o problema. Quase cinco meses depois a situação só piorou.

segunda-feira, 9 de junho de 2008

Polícia captura "monstro do seringal"


Jorge do Có momentos após sua prisão

Depois de quatro dias de uma verdadeira caçada humana por dentro das matas da Reserva Extrativista Chico Mendes a Polícia Militar de Xapuri conseguiu capturar, na tarde desta segunda-feira, o homem que assombrou a população do município ao matar a tiros o próprio sogro e degolar uma criança de apenas quatro anos de idade, que era seu enteado. Jorge Santos da Cunha, o Jorge do Có, ou simplesmente “monstro do seringal”, como passou a ser chamado na cidade, foi preso no seringal Riozinho, colocação Boa Água.

A primeira vítima, Francisco Pereira da Silva, foi morta com um tiro de espingarda calibre 20. O garoto Anderson da Silva Boles Filho foi degolado e teve ainda uma das mãos decepada pelo assassino. O crime, ocorrido na última quinta-feira (5), foi um dos mais bárbaros e revoltantes dos últimos anos em Xapuri, razão pela qual centenas de pessoas se dirigiram para a frente da delegacia ao saber que Jorge do Có havia sido preso no seringal e estava sendo trazido para a cidade.

A prisão aconteceu depois de a polícia receber informações sobre o real paradeiro do criminoso. Ele estava na direção do seringal Riozinho, local muito distante da zona urbana. Os policiais o perseguiram dia após dia por ramais, varadouros e trilhas de difícil acesso. Chegaram a ser vistos pelo fugitivo, conforme relatos feitos por ele mesmo a seringueiros que o encontraram durante a fuga. A um dos informantes da polícia ele disse que em certo momento, escondido na mata, chegou a apontar a espingarda para a cabeça do Sargento PM Fadúl, nas proximidades da cena do crime.

A guarnição formada por oito policiais militares, comandada pelo Coronel Amarildo, cercou a casa onde Jorge se encontrava por volta das 13h30min desta segunda-feira. Ele estava sentado no assoalho quando aconteceu a invasão, sem que houvesse tempo para reação ou tentativa de fuga. O dono da casa, que já esperava a chegada da polícia havia tido o cuidado de desmuniciar e guardar a espingarda que ele carregava consigo.

Na chegada do criminoso a Xapuri, que aconteceu por volta das 07h30min da noite, houve princípio de tumulto. Do lado de fora da delegacia cerca de duzentas pessoas gritavam por justiça, entre elas vários parentes das vítimas. Em certo momento alguns mais exaltados tentaram derrubar o portão de acesso ao pátio da unidade de segurança. Do lado de dentro, sentado no chão, um homem franzino e de baixa estatura, sempre com um sorriso enigmático no rosto, tentava explicar o inexplicável: o porquê de tamanha brutalidade.

Demonstrando ser um sujeito extremamente frio, apesar de se dizer arrependido da barbárie cometida, Jorge do Có não baixou o rosto um só instante, nem se importou com as câmeras fotográficas às quais encarava sempre que era focalizado. Perguntei pelos motivos que o levaram a tomar aquela atitude tão extrema. Afirmou que vinha sendo ameaçado pelo sogro e que matou para não morrer. Sobre o que justificaria matar uma criança de apenas quatro anos, que criou desde pequena, segundo ele, como se fosse seu filho, respondeu: "Eu não sei, acho que perdi o controle e depois não sei mais de nada".

Está sendo aguardada para a manhã desta terça-feira a chegada do delegado Mardílson Vitorino a Xapuri para dar início aos procedimentos que se seguem à prisão do acusado, que tem a previsão de ser transferido rapidamente para o presídio de Rio Branco. Preso no dia em que o presidente Lula sancionou a Lei que não permite mais o protesto do réu por um novo júri, caso a pena decretada seja igual ou superior a 20 anos, Jorge do Có figura como sério candidato à pena máxima pelos crimes que cometeu. Seria o mínimo que poderia se fazer pelas suas vítimas indefesas.


Logo após chegar à delegacia


Filhas e tias das vítimas pedem justiça


Multidão revoltada tentou derrubar o portão de delegacia

Sem senso do ridículo

Comentário do ex-chefe de gabinete da prefeitura de Xapuri, Joscires Ângelo, em seu blog, sobre a esfuziante festa promovida pelos seguidores do prefeito Vanderley Viana na chegada - à cidade - de um caminhão carregado de tubos de PVC para uma obra de esgotamento sanitário, cujos recursos são oriundos de um convênio com o Ministério da Saúde via Funasa:

“A falta do senso do ridículo prevaleceu com a estúpida ação de comemorar com faixas e estouros de foguetes a chegada de um caminhão com tubos de PVC, destinados a uma obra até agora considerada irregular diante dos padrões técnicos estabelecidos, que está recheada de sinistros, para não dizer acordos criminosos, desde a concepção do processo licitatório até a sua execução, resta saber quanto agora em reais uma certa autoridade de um município vizinho que costumeiramente visita o prefeito mentecapto e que representa as empresas executoras aportará na campanha".

Leia a postagem completa

Como já foi homem forte de Vanderley Viana, Joscires conhece bem a latrina em que se tornou a prefeitura de Xapuri. Melhor que ninguém, sabe o que está dizendo, e por isso se tornou alvo de ataques rotineiros, como uma agressão verbal recebida no meio da rua, quando foi chamado, pela "autoridade", de vagabundo.

Marina colunista

A senadora Marina Silva estreou nesta segunda-feira como colunista do jornal Folha de São Paulo.



"O Estado cresceu, mas não amadureceu".

Reconhecida como a principal voz da Amazônia, ela escreverá às segundas-feiras sobre temas ligados ao desenvolvimento sustentável. "A coluna não será monotemática", disse Marina, que no seu primeiro artigo, intitulado "Legítima defesa", falou sobre a postura ambígua do Estado frente ao incomparável patrimônio natural que o país possui.

Segundo a ex-ministra do meio ambiente, movimentos retrógrados, saudosistas do tempo da terra sem lei, fazem pressões e recebem acenos de possíveis flexibilizações, mas sociedade bloqueia e restringe esses acordos.

"A opinião pública mantém o debate, banca o combate ao desmatamento, dá suporte para a manutenção da lei do licenciamento e para a não-flexibilização da legislação ambiental. O certo é que o Estado, em todos os seus níveis, não consegue utilizar o grande capital político de que dispõe para acompanhar o pique da sociedade. Ela cresceu, passou a perceber seus problemas de maneira mais complexa. O Estado cresceu, mas não amadureceu", afirma a senadora.

Alfabetizada aos 16 anos, Marina Silva formou-se em história, cursou especialização em teoria psicanalítica, freqüentou aulas de direito e relações internacionais e termina agora curso de psicopedagogia.

Marina deixou a região de Breu Velho em 1975 e fez curso de alfabetização de adultos e supletivo. Ajudou a fundar a CUT (Central Única dos Trabalhadores) no Acre.

A atividade parlamentar começaria em 1988, como vereadora em Rio Branco. Em 1995, chegou ao Senado. Em 2002, foi reeleita para o atual mandato de senadora, mas saiu para assumir o Ministério do Meio Ambiente. Deixou o posto ao se ver sem apoio de Lula para enfrentar pressões do agronegócio contra o combate ao desmatamento.

Assinantes do da Folha ou do UOL lêem o artigo de estréia da Marina colunista clicando aqui.

Jorge do Có



São infrutíferas, até o momento, as tentativas da polícia para capturar o trabalhador braçal Jorge Santos da Cunha, o Jorge do Có, responsável por um dos crimes mais brutais dos últimos tempos no município de Xapuri (veja aqui). Armado com uma espingarda e com um rádio de pilhas para se informar sobre a movimentação da polícia, Jorge do Có se alimentou na casa de vários seringueiros e chegou a ver os policiais passarem numa trilha perto de onde estava escondido, de acordo com informações obtidas pela polícia.

Portal da Cidadania



O programa Territórios da Cidadania, do governo federal, pretende investir, até o final deste ano, exatos R$ 28.207.880,32 no território do Alto Acre e Capixaba. As ações, num total de 49, estão sendo debatidas no Colegiado Territorial, com participação de representantes dos governos federal, estadual e municipal e da sociedade.

Com uma população de 48.693 habitantes, dos quais 22.596 (46,41%) vivem na área rural, o IDH médio do território é 0,67. O Alto Acre e Capixaba tem tem 3.441 agricultores familiares, 4.553 famílias assentadas, 241 famílias de pescadores e três terras indígenas.

No Portal da Cidadania você encontra informações técnicas sobre o território, telefones dos coordenadores do programa no Acre e a agenda de atividades.

Evite que seu bife derrube a Amazônia

Você sabe a origem da carne que você come? Saiba o que as três maiores redes de supermercado responderam ao Idec.

Foto: Luiz Antonio de Oliveira/ INPA





(Envolverde/Idec)

O Idec - Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor - enviou cartas para as três maiores redes varejistas do país, questionando sobre sua preocupação em relação à rastreabilidade da carne bovina vendida por elas: Carrefour, Pão de Açúcar e Wal-Mart. Buscamos informações sanitárias, ambientais e sociais da cadeia de produção da carne.

As respostas de todos eles foram, para o Idec, insuficientes. Em várias delas, as empresas afirmaram possuir cláusulas contratuais — “garantindo” que não há desmatamento ou trabalho escravo, por exemplo, nas propriedades que produzem a carne que comercializam — porém sem informar se fazem ou como fazem o controle para de fato garantir seu cumprimento.

Só o Grupo Pão de Açúcar detalhou a forma como faz esse controle — restrito a apenas 1% de toda a carne bovina comercializada pela empresa. Mas a iniciativa demonstra que é possível, sim, que os varejistas tenham grande controle sobre a forma como é produzida a carne bovina que o consumidor encontra na gôndola. E que ela deve ser louvada.

Veja um resumo das respostas dos supermercados.

O grupo Carrefour – que detém quatro bandeiras de supermercados (Carrefour, Carrefour Bairro, Dia% e Atacadão) – focou suas respostas apenas no programa “Garantia de Origem”, que possui critérios de seleção de fornecedores e de garantia de qualidade da carne, e contempla apenas 40% do que é vendido pela rede. As informações fornecidas pouco revelaram sobre a origem da carne, ficando em um plano apenas conceitual, sem dados concretos. A empresa se limitou a listar alguns dos principais frigoríficos fornecedores e, com relação aos municípios de origem da carne, disse que ela “é proveniente de todo o território brasileiro, com pequeno volume importado”.

Questionado sobre a disponibilização das informações que possui sobre rastreabilidade da carne bovina nos rótulos dos alimentos, o grupo disse que elas estão em “plaquetas informativas, inseridas próximas a cada um dos tipos de carne e de corte”.

Com relação ao controle para evitar que a carne venha de áreas de desmatamento ou em que se utilize trabalho escravo, a empresa informa que avalia “os aspectos sociais e ambientais de cada uma das fazendas” antes de cadastrá-las e que, em caso de irregularidades, o produtor é “automaticamente retirado do programa”.

O Grupo Pão de Açúcar (Companhia Brasileira de Distribuição), detentor de oito bandeiras de varejo (Pão de Açúcar, Extra Hipermercados, Extra Perto, Extra Fácil, Extra Eletro, Sendas, Comprebem e Assai), foi o único a listar as cidades e fazendas de onde vem a carne. Mas essa informação serve para apenas 1% da carne comercializada, inserida no “Programa de Produção de Carne de Qualidade”. Para a maioria restante, não há dados sobre controle efetivo de qualidade e de passivos ambientais e sociais.

A empresa informou que “antes de cadastrar uma fazenda, ela passa por entrevista e visita técnica para verificar a relação entre empregador e empregados, aspectos ambientais e técnicos”. Diz ainda que todo o gado possui certificação do Sisbov (Serviço Brasileiro de rastreabilidade da Cadeia Produtiva de Bovinos e Bubalinos, um programa voluntário para a produção voltada ao mercado interno) e que há acompanhamento de técnicos de nutrição, reprodução e sanidade. O Idec acredita que a empresa poderia ter fornecido mais dados para que se soubesse exatamente como é feita essa gestão social e ambiental.

Já o Wal-Mart, que possui nove bandeiras de supermercados (Wal-Mart Supercenter, Todo Dia, Maxxi, Sam’s Club, Hiperbompreço, Bompreço, Mercadorama, Nacional e Big), deu respostas incompletas e esclareceu pouco sobre sua participação na cadeia. Disse que compra carne de dois frigoríficos e que “os nomes das fazendas e os municípios [de onde vem a carne] são informações dos frigoríficos que fornecem para o Wal-Mart. Portanto, não possui essa informação”.

A empresa afirma também que inclui cláusulas em seus contratos que garantem que todos os animais abatidos venham de “territórios que não sejam áreas de desmatamento”. Mas não deixou claro como – e se – tem um controle efetivo para se assegurar disso.

Com relação ao controle de uso de trabalho escravo pelos fornecedores, o Wal-Mart diz que “caso um fornecedor não atenda as cláusulas do contrato ou passe a integrar a ‘lista suja’ do trabalho escravo, ele é descontinuado da lista de parceiros da empresa”. Isso, ao mesmo tempo em que afirma não ter a relação dos produtores que vendem para os frigoríficos de onde compra – dado imprescindível para ter controle dos contratos.

Para enviar agora um cartão virtual exigindo medidas efetivas das empresas, clique em http://www.idec.org.br/climaeconsumo/cartoesVirtuais.html

domingo, 8 de junho de 2008