segunda-feira, 1 de março de 2010

Contramão da história

O trecho abaixo, de texto que retirei do blog História Multimídia de Xapuri, mostra como a próspera cidade do início do século 20 caminhou no tempo numa espécie de contramão do progresso e do desenvolvimento social e econômico. Há quase 100 anos, tínhamos uma sociedade engajada e uma movimentada vida cultural cuja força motriz era um comércio pujante baseado no extrativismo da borracha. Coisas que se perderam no tempo.

Segue:

Entre 1915 e 1916 a melhor comida era servida no Restaurante Venturelli, ou nos restaurantes "A Brazileira" e "Central" que serviam além de pratos brasileiros, também pratos italianos, portugueses, espanhóis ou árabes. Nos clubes "Petit Casino" e "Xapuri Club" os adeptos dos jogos de salão se divertiam e disputavam lugar nas mesas de carteado. As noites xapurienses se tornaram ainda mais brilhantes com a inauguração de cinemas como o "Cinematógrafo Acreano", em 1907, no "Casino Xapuriense" e o "Cinema Ideal", em 1916, cujas exibições eram semanais. Os sírios dançavam dabke, misturando suas danças orientais com o maxixe. O "Club Girassol", em 1917, apresentava bailados nas residências e Momo reinava soberano nas cinco noites de carnaval. Isso sem falar nas movimentadas partidas entre o "Xapuri Foot-Ball" e o "Paisandu Foot-Ball" que se enfrentavam no campo da Praça Rio Branco. Marcas de um tempo que não passou porque ainda estão vivas em seus moradores e nas ruas sempre tão tranqüilas da "Princesinha do Acre".

Vale a pena visitar o blog, que é resultado de projeto aprovado pela Lei de Incentivo à Cultura da Fundação Elias Mansour, proposto pela professora Rivangela dos Santos Nogueira, formada em licenciatura plena em História Pela Universidade Federal do Acre e que contou com os trabalhos da pesquisadora/historiadora Caticilene Rodrigues e pelo técnico de informática e pesquisador Clenes Alves, acadêmico dos Cursos de Ciências Econômicas da UFAC e Teatro da UAB/UnB.

Um comentário:

Clenes Alves disse...

Ih, Raimari,

que saudades ao ler o seu artigo "Na contramão da história". Saudades, acima de tudo, do trabalho que fazia como guia no Museu do Xapury e na pesquisa, produção e postagem do verdadeiro resgate cultural da história da nossa querida Xapuri por meio do blog http://historiamultimidiadexapuri.blogspot.com ...
Como a vida não segue sempre os rumos que a gente quer, tenho de ficar somente na saudade dos trabalhos do Museu e do Projeto/blog Multimídia...

Agradeço a relevante postagem!