quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Comentários

Comentário ipsis litteris do leitor que assina com o codinome “Amigo de Xapuri”:

“É por isso que Xapuri não vai pra frente, por causa dessa politicagem que existe aqui, pois fizeram de tudo pra derrubarem uma obra que custou dinheiro público pago com impostos do contribuinte e o pior de tudo que não foi só essa obra demolida, quem não se lembra no inicio dessa atual administração, destruiram outras obras também feita com dinheiro do contribuinte, enquanto estão se preocupando em destruir as obras realizadas pela administração anterior as ruas continuam esburacadas, ematadas e o lixo tomando de conta da cidade juntamente com cachorros e urubús, mas é isso mesmo está provado que Xapuri, tem muita é picuínha politica e nada de ação concreta e eficáz, e com isso quem perde é a população que fica a merçer desses péssimos administradores que por aqui já passaram e continua na atualidade é lamentavél, mas infelismente é a realidade em que vivemos”.

Comentário do advogado Édson Carneiro, que esteve em Xapuri recentemente:

“Quem defendeu a manutenção daquela "obra" (nos dois sentidos), deve ser inimigo de Xapuri. Está certo o Prefeito. Agora, quando o Wanderley foi fazer aquela construção, ninguém se revoltou, mais calados que toucinho em saco. Mas com o Bira que é pacificador, inclusive tratando bem o antigo administrador, coisa que vi pessoalmente, aparecem esses que se escondem em psedônimo e querem defender o indefensável. Bola prá frente Bira. O melhor está por vir e eu irei a Xapuri para ter prazer em ver a Princesinha, restaurada como a conheci na década de sessenta”.

Comentário meu: Não compreendo a razão de algumas pessoas se esconderem por trás de “singelos pseudônimos” para postar suas opiniões sobre os problemas da cidade. O argumento do “medo de represálias” e meio antiguinho e não se sustenta. Será que todo mundo vive sob os favores da administração? Outra coisa interessante é que a grande maioria das pessoas que vai até a prefeitura para conversar com o prefeito nos dias de quinta-feira, reservados às audiências com a população, faz isso para pedir ajuda pessoal – uma receita médica, uma passagem ou um emprego para si ou para parente e aderente. Desconheço que alguém tenha se dirigido ao gabinete para solicitar do prefeito uma ação de benefício coletivo, como melhoria das ruas e da coleta do lixo e destinação do lixo. Se alguém o fez, o blog está às ordens.

3 comentários:

Amigo de Xapuri disse...

Quero aqui ressaltar que não estou defendendo a administração anterior que também deixou a cidade um caos que fique bem claro isso e muito menos defendendo o indefensável, e também não sou do lado da sigla partiádia A ou B e sim do lado de quem realmente trabalha para o coletivo como um todo, simplesmente estamos fazendo críticas construtivas para a melhoria da nossa tão sofrida Xapuri, que a muitos e muitos anos não tem uma gestão que resolva pelo menos as necessidades básicas de uma cidade tão pequena. É importante salientar também que vivemos em um país democrático, na qual somos livres para manifestarmos nossas opiniões e idéias, ou eu estou errado, espero que o amigo blogueiro não fique ofendido simplesmente por que estamos relatando a situação real que se encontra essa cidade, não estamos querendo aqui denegrir a gestão atual longe disso, só estamos querendo o bem para Xapuri, pois torçemos para o desenvolvimento dessa cidade, independentemente por quem seja administrada só queremos é que desenvolva ela de verdade, não só com discurssos bonitos e sim na prática com ações concretas e eficazes para o bem está de todos.

Raimari Cardoso disse...

Você está certíssimo, caro Amigo de Xapuri, são comentários como os seus que tenho prazer de postar aqui no blog. O que contestei foi apenas o uso demasiado de pseudônimos por parte dos comentaristas deste espaço. Acho que as pessoas precisam mostrar mais a cara, pois quando fazemos críticas justas e responsáveis, não há o que se temer. Grande abraço e continue postando sempre aqui.

Edson disse...

Caro Raimari, nada a acrescentar. Somente a grande assertiva:"Português não é pai, mas bate", Sacou? Pois é!