quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Um poema em cada árvore

Mobilização Nacional

SAM_2111

Clenes Guerreiro

No dia 21 de setembro de 2012, data em que se comemora o Dia da árvore, uma rede poetas, educadores, agentes culturais e sociais estarão mobilizados em levar a poesia onde o povo está. É nesse dia que será realizado uma Mobilização Nacional, viabilizando em diversas cidades brasileiras uma edição simultânea do Um poema em cada árvore.

Um poema em cada árvore é uma iniciativa de incentivo à leitura realizada desde agosto de 2010 na cidade de Governador Valadares, Minas Gerais.

Idealizada pelo poeta Marcelo Rocha e realizada pelo Instituto Psia, a iniciativa caracteriza-se por utilizar as árvores como suporte para a leitura, pendurando mensalmente poemas de poetas desconhecidos do grande público nos oitis valadarenses.

Esta foi uma forma encontrada para construir novos espaços de fruição poética, ampliar o acesso da população à poesia e colocar o trabalho de poetas anônimos em contato com novos públicos.

Um poema em cada árvore foi uma das iniciativas premiadas com o Prêmio Viva Leitura 2011, concedido pela OEI - Organização dos Estados Ibero-Americanos, Ministério da Cultura, Ministério da Educação e Fundação Santillana.

A repercussão nacional do projeto somada à sua característica pioneira e de fácil replicação permitiu que diversos poetas, educadores, agentes culturais e sociais brasileiros manifestassem interesse em realizar o Um poema em cada árvore em suas cidades.

E Xapuri, cidade que está sempre inserida nas mobilizações culturais replicadas em todo o país, será um dos municípios que abrigará em suas árvores os poemas de artistas nacionais, ampliando as ações do projeto.

Os articuladores da ação na Princesinha do Acre são os artistas do Grupo Fuxico de Contadores de Histórias de Xapuri e da Cia. Arte na Ruína, que pendurarão os poemas em árvores de locais de grande circulação.

Ao todo serão 25 poemas, onde 10 pertencem a poetas da terrinha.

É a arte da multiplicação e da mobilização social e cultural desse país chamado Brasil.

SAM_2222

Mais informações no site: http://www.institutopsia.org.

Clenes Guerreiro é um dos últimos moicanos da agitação cultural em Xapuri.

2 comentários:

Sued disse...

MEU CARO AMIGÃO RAIMARI, ESTOU AGORA A NOITE AQUI NA MINHA CASA EM PORTO VELHO RO,DESFRUTANDO DESSAS FOTOS DA MINHA QUERIDA XAPURI E HOJE JÁ ADULTO VOLTEI AO TEMPO, VENDO A IGREJA CATÓLICA QUE MUITAS VEZES NA MINHA INFÂNCIA FIZ O PE.JOSÉ CORRER ATRÁS DE MIM COM UM CÍNTO POR TOCAR O SINO DA IGREJA SEM PERMISSÃO,RSRSRSR,VELHOS TEMPOS QUE NÃO VOLTAM MAIS,OUTRA COISA,ESSE SR. AÍ QUE ESTAR LENDO SE NÃO ME FALHA A MEMÓRIA É O SEU CHICO PEQUENO???? POIS FAZ 20 ANOS QUE DEIXEI MINHA QUERIDA XAPURI E POUCO LEMBRO DE ALGUNS CONTERRANEOS,,, MAIS ESTAREI FAZENDO UMA VISITA A NOSSA CIDADE EM DEZEMBRO AMIGÃO,UM ABRAÇO...

PAOLO ALMEIDA disse...

Gostei da expressão "é um dos últimos moicanos". Gostaria de fazer menção a esse colega de sala, na Escola Divina Providência, e desde o primeiro contato com Clenes era perceptível a sua inclinação para arte. Fico muito feliz e motivado, sabendo que ainda existem jovens como nós que não se deixam influenciar com as mazelas deste mundo, mas pelo o contrário, temos influenciado através de nossas artes e de nossas vidas que há uma luz no fim do túnel, mesmo que ofuscada pelas as dificuldades da vida. Um abraço!